terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

A Direita continua a ser massacrada pela retórica esquerdista

Não compreendo como é que a Direita não reage perante as mentiras e desonestidades intelectuais de que é vítima. Será que existe hoje Direita? Ou a Direita estará a reboque da Esquerda? Existe por existir, e é triste dizê-lo, a sua sobrevivência no plano político está em risco! Mas pode ser que daí advenham causas positivas.

A "retabularia esquerdista" está a participar do jogo da Plutocracia, mais do que participar, a Esquerda é hoje o maior aliado (inconsciente, até certo ponto) da Plutocracia. O que pretende a Plutocracia? O domínio do mundo em todos os campos, a centralização financeira e fiscal, o fim das nações, dos povos e das raças como as conhecemos. A redução drástica da população mundial, e nada melhor do que guerras, doenças e o fim da família para isso ser conseguido (siga casamentos(?) homossexuais e reconhecimento de toda a espécie de direitos impossíveis de o serem em tais circunstâncias...). 

Os que compreendem o que está a acontecer e se manifestam contra essas inverdades, são classificados de "populistas de direita radical", de "homofóbicos", "racistas", "fascistas", e mais "istas" a granel e dependendo das modas. Recusa-se a análise racional dos factos, o que interessa é descredibilizar logo à partida os adversários, os que são contra os planos da centralização mundial; um só governo e uma só moeda, uma só religião e uma raça única de humanos, desprovida de qualquer sentimento patriótico, nacional ou familiar. Uma massa amorfa de cidadãos sem interesses comuns e fortes, que pense pouco e pela cabeça dos outros, destituídos de qualquer laço familiar ou étnico, para mais facilmente se conformarem com a ditadura mundial. 

A esquerda é o exemplo mais flagrante do velho dito: «Se não podes com eles, junta-te a eles...» 
Mas a Esquerda fá-lo de uma forma desgraçadamente cobarde truncando termos e significados, praticando uma inquisição mental de baixo índice correlativo e, ao mesmo tempo e por outro lado, baseando-se numa falsa interpretação da cultura antropológica. 


3 comentários:

  1. É NECESSÁRIO UM ACTIVISMO GLOBAL
    .
    Sabendo que os não-nativos naturalizados estão com uma demografia imparável em relação aos nativos, Marine Le Pen (líder do partido FN) defende a criação dum imposto sobre contratos de trabalhadores estrangeiros... hum, pois, com licença, ahahihihahah.
    Adiante.
    É óbvio que a luta pela SOBREVIVÊNCIA duma Identidade não é coisa de partidos políticos (eles que apresentem ideias mais à Direita ou mais à Esquerda)... mas sim... a mobilização de pessoas sem olhar a partidos políticos:
    -» Imagine-se manifestações (pró-Direito à Sobrevivência) na Europa, na América do Norte (Índios nativos), na América do Sul (Índios da Amazónia), na Ásia (Tibetanos), na Austrália (Aborígenes), ETC... manifestações essas envolvendo, lado a lado, participantes dos diversos continentes do planeta... tais manifestações teriam um impacto global muito forte.

    .
    .
    .
    P.S.
    Pelo legítimo Direito à Sobrevivência das Identidades Autóctones:
    -» http://separatismo--50--50.blogspot.com/
    {O primeiro passo será/é ir divulgando a ideia de SEPARATISMO-50 nos países aonde a população nativa está sendo submergida pelo crescimento demográfico imparável dos não-nativos naturalizados}

    ResponderEliminar
  2. Agora vamos a isso, de momento fiquei com mais questoes do que certezas, passando aos pontos:

    A Direita continua a ser massacrada pela retórica esquerdista.
    Sera mesmo a retorica esquerdista ou sera outra coisa qualquer ?

    Não compreendo como é que a Direita não reage perante as mentiras e desonestidades intelectuais de que é vítima.
    Esta acho que sei, porque tal como a verdadeira esquerda a verdadeira direita é marginalizada pelo centrao da Plutocracia.

    Será que existe hoje Direita? Ou a Direita estará a reboque da Esquerda?
    Ou sera que a esquerda verdadeira patriotica tal como a direita verdadeira patriotica estarão a eclipsadas por uma 3a força nao patriotica.

    Existe por existir, e é triste dizê-lo, a sua sobrevivência no plano político está em risco!
    Para muitos o cds é de direita, para mim actualmente e apenas mais um do centrao dos negocios que vende a mae se for preciso.

    A "retabularia esquerdista" está a participar do jogo da Plutocracia, mais do que participar, a Esquerda é hoje o maior aliado (inconsciente, até certo ponto) da Plutocracia.
    Que partidos voçêss entendem ser de esquerda? Esta questão para mim é muito importante para eu conseguir calibrar o vosso ponto de vista.

    O que pretende a Plutocracia? O domínio do mundo em todos os campos, a centralização financeira e fiscal, o fim das nações, dos povos e das raças como as conhecemos. A redução drástica da população mundial, e nada melhor do que guerras, doenças e o fim da família para isso ser conseguido (siga casamentos(?) homossexuais e reconhecimento de toda a espécie de direitos impossíveis de o serem em tais circunstâncias...).
    Nesta não tenho a minima duvida, sim pretendem o domínio do mundo em todo o espectro. Putas caras, prostitutos caros e cocaina cara para poucos wall street , sendo pela miseria de muitos

    Os que compreendem o que está a acontecer e se manifestam contra essas inverdades, são classificados de "populistas de direita radical", de "homofóbicos", "racistas", "fascistas", e mais "istas" a granel e dependendo das modas.
    Todos os que se desviem do guião do que eu chamo centrão da Plutocracia, levam com esse rotulo de descredibilização.
    Quem gosta muito desseas coisas são os Soros, Obamas, Cintons e companhias.

    Estive com Trump embora me pareça que ja o amançaram
    Estou com Marine Le Pen
    Estou com Vladimir Putin


    Recusa-se a análise racional dos factos, o que interessa é descredibilizar logo à partida os adversários, os que são contra os planos da centralização mundial; um só governo e uma só moeda, uma só religião e uma raça única de humanos, desprovida de qualquer sentimento patriótico, nacional ou familiar.
    Aqui neste ponto algo, muito interessante.
    O pcp neste aspecto tem sido bem coerente, ate os chamavam de cassete por tantas vezes repetir o mesmo mas sempre foram contra os planos da centralização mundial; um só governo e uma só moeda, uma só religião e uma raça única de humanos, desprovida de qualquer sentimento patriótico, nacional ou familiar, contra a cee, contra o dominio do capital financeiro na economia.
    curioso mesmo.


    A esquerda é o exemplo mais flagrante do velho dito: «Se não podes com eles, junta-te a eles...»
    Pergunto novamente, o que é direita e o que é esquerda ?
    Para mim esquerda so existe o pcp, o be, ps, cds que antes era contra a cee e agora rasteja na ue são o centrão da Plutocracia.

    Para mim há uma 3a força, a que é oculta, a força do neo-liberalismo, grande banca e financa, utilizando a velha tecnica de dividir para conquistar, esta a conseguir separar pelos pontos de discordia os patriotatas de esquerda e direita em vez de se unirem pelos pontos (muito importantes) de concordia.
    E assim essa gente vai avaçando

    ResponderEliminar
  3. Curioso como ainda nem uma palavra, pelo menos dos autores do blog tive ao meu comentario que e o 2o da lista. Fiquei com a impressao que este blog e mais um muro das lamentacoes que um local de debate e troca de ideias

    ResponderEliminar